gotthard – one team one spirit

 gotthard_-_one_team_one_spirit_-_front.jpg

Faz tempo que estava para fazer uma audição atenta neste album, que foi bastante incensado. Agora há pouco, tive um tempo e ouvi com atenção, faixa a faixa.

Bom, a banda é boa! Não há dúvida! As músicas ora são um rock bem pra cima, ora baladas irrepreensíveis. Realmente, é difícil achar uma faixa que seja abaixo da média.

Porém, a cada música, fica-se lembrando de outras bandas de hard rock dos 80’s. Por exemplo, “One Team…” lembra Bon Jovi, aliás lembra não, é uma canção do Bon Jovi composta e executada pelo Gotthard,  “All I Care For You” é Whitesnake em seu melhor formato, e “Love Soul Matter” é Cinderella sem tirar nem por.

Por isso, considero o Gotthard como uma excelente banda de tributo, a um passado de originalidade e glória do hard rock.  

Anúncios

Mais de 1000 Km de Moto em 3 dias

22-12-06_1407.jpg

Uma pequena aventura de férias, que realizei junto com minha namorada Elisabete, foi uma viagem de Rio Branco do Sul, onde moro, até Maravilha, no extremo sudoeste de Santa Catarina. 21, 22 e 23 de Dezembro de 2006, datas em que percorremos Rio Negro, Mafra, Canoinhas, Irineopolis, com parada em Porto União, onde passamos a noite. Partimos cedo, no outro dia, deixando um tanto da bagagem no hotel em Porto União, passando por União da Vitória, Irani, Xanxerê, Ponte Serrada, Xaxim, e então, Maravilha, onde passamos algumas horas, para logo pegarmos a estrada e fazermos o sentido inverso, chegando em Porto União por volta de 1h30 da madrugada, devido a um temporal que pegamos na estrada e que impossilitou uma velocidade melhor. Ainda aproveitamos boa parte do dia seguinte para conhecer Porto União, que é belíssima, e partimos de lá, pegando a rodovia que liga à São Mateus do Sul, por volta de 15h00, chegando no dia 23 em Itaperuçu, às 21h00, também por conta do temporal que nos atrasou em mais de uma hora de parada, devido à intensidade. Nesta parada conhecemos um garoto de uns 15 anos (que estava de bicicleta, uma daquelas barra circular antigas, sem marcha) que havia partido de Itapema no litoral de Santa Catarina, havia ido até Curitiba, pela BR-101 e se dirigia à Palmas, sul do Paraná, sendo que para isso, ele já tinha pedalado uns 300 km, e iria pedalar mais uns 300 ainda. Isso é que é aventura, hein! Já tinha uns 4 dias que o garoto estava na estrada, de bicicleta, só com a roupa do corpo, e dinheiro, duvido muito que houvesse. Dizia ele que fugiu da casa de sua tia, para voltar para casa de sua mãe, onde pretendia ficar.

A estrada traz muitas coisas boas, mas não há nada como retornar ao lar.  Têm sido nosso lema.