Cultura = Sabedoria ?

Em tempos onde George W.Bush garbosamente comtempla Shakespeare com a honra de lê-lo, não é de se admirar que o livro, a palavra impressa, retoma um tanto do prestígio outrora adquirido. Mas pra quê! Já sabemos que pra Bush Jr. o conhecimento de Shakespeare não lhe servirá para nada, quem dirá se ele de repente vier a ler a divina comédia (só se for uma versão em quadrinhos, e olhe lá). Tenho visto muita gente com livros na mão e tal. Ponto para todos. Mas adquirir cultura, realmente leva a atitudes sábias? No estacionamento de um Shopping, recentemente, vi dois senhores discutindo. Enquanto arrumava algumas coisas no bagageiro da Moto, pude ver que o motivo da discussão era banal e facilmente solucionável. Fiquei curioso e olhei para o contendores, e qual não foi minha surpresa ao reconhecer um dos interlocutores, por sinal, o mais alterado, um renomado intelectual, jornalista e crítico de arte. Aquilo serve de exemplo. De que adianta uma bagagem cultural avantajada, e não saber usá-la. Pior, por conta de sua posição intelectual, querer obter vantagens em todos os momentos, por se inserir em um “status elevado”.

Alguns dias atrás, circulou por e-mail, uma mensagem supostamente atribuída a Ma rco la, um dos líderes do P C.C. Nesse texto, uma espécie de depoimento, este indivíduo arroga-se a posição de indivíduo culto, porque lê Dante, inclusive cita trechos. Se a mensagem é verdadeira, e M arco la realmente leu Dante, é outro exemplo de que a leitura para ele não serviu para nada. Pior, teve uma interpretação deturpada, ruim. E a suposta bagagem cultural do meliante não passa de gabolice, a exemplo de quantos milhares que andam com uma bíblia debaixo do braço, e, no entanto, estão envenenados pelo preconceito e pela ganância. 

Anúncios