The Killers – Hot Fuss

  the-killers_hot-fuss_front.jpg

A principio, não acreditava que esta banda pudesse dar grandes frutos. Nome insinuoso, pretensioso talvez. Pose de substitutos do Strokes. E, ao conferir o som, grande surpresa, energia, renovação, um pouco de anos 80 aqui e ali, mas com novo vigor. Enfim, não tenho muito o que dizer, a não ser recomendar que ouçam, comprem o CD, e curtam muito, que rock bom como este, está cada vez mais raro por estes tempos.

Anúncios

Considerações 21 de Julho de 2006

No centro de tudo está o amor!

Ou pelo Menos deveria estar !

E pergunta-se: Porquê esta Guerra estúpida?

                       Porquê tantos inocentes tem que morrer?

É um assunto, que nós, pessoas civilizadas, orgulhosos de nossos progressos (que muitas vezes só se traduzem em rodovias, edíficios, shoppings, condomínios e Paisagismo artificial) temos que discutir!

Ora, o imperativo de nossa civilização habitualmente têm sido a ganância. E a ganância pelo poder, como centro de efetiva dominação econômica e moral. E hoje, a satisfação pessoal está no cerne de todas as grandes questões envolvendo os problemas sociais!

A televisão e a imensa maioria da mídia, manipuladas pelas grandes corporações passaram a ser os grandes instrutores dos cidadãos. Geradores de necessidades compulsivas que jamais serão atendidas plenamente. Motores de impulsividade e reação, violenta e mórbida!

E o ódio é a lição ensinada àqueles que supostamente não têm educação. Porquê? Porque foi lhes negado este direito básico do cidadão, a educação. Porque quando o miserável trabalha, ele rotineiramente é humilhado, ofendido. Porque quando o miserável tenta se divertir, comumente ele é abusado em seu direito, é agredido na batida policial, surrado, roubado na geral. Sim, senhores cidadãos, os instrutores do ódio em nossos dias, são aqueles que deveriam proteger o cidadão, e no entanto contribuem para que no meio dos miseráveis prospere a idolatria do crime como saída para uma condição melhor. E é melhor pensar nisso, senão não haverá fim a essa guerra onde nosso sistema social alimenta o ódio e é o grande responsável pelo sofrimento de muitas pessoas.

JOGOS MORTAIS II

the-saw-ii.jpg

JOGOS MORTAIS II (Escrito por Leigh Whannell, Dirigido por James Wan)

Os fãs destes filmes sangrentos costumam se empolgar ao falar da série Jogos Mortais, que em agosto vai chegar ao terceiro filme. Confesso que quando vi a primeira parte, esperava algo mais terrível, e achei apenas uma boa história, um pouco improvável, mas boa como ficção. Milhas abaixo de ter a profundidade de SEVEN, e sem o clima assustador de NAVIO FANTASMA. Agora, esta parte dois, é muito melhor! Além de que agora o jogo contém mais sentido, a violência tomou mais grafismo e explora uma lição de brutalidade contida na realidade diária das ruas. O ódio passa a ser moeda de troca, e ao final, até pude compartilhar do riso de Jigsaw. Mais prazeroso ainda é ver a reação dos fãs de heróis policiais ante a humilhação a estes presente no argumento geral do filme. Enfim, o filme! Espero ansioso a terceira parte.